fbpx

As 6 etapas do Planejamento Rural

O objetivo do Planejamento Rural é estabelecer o que produzir, como produzir e quanto produzir e para isso é necessário planejar os recursos necessários para tal. Quando os custos e retornos esperados de cada atividade rural são organizados em uma projeção, o resultado é uma visão completa do ano safra.

O Planejamento completo da propriedade rural pode ser dividido em seis etapas.

  1. Determinar objetivos e especificar metas
    • Manter a produtividade das terras a longo prazo
    • Obter determinada margem de lucro
    • Trocar um maquinário
  2. Levantar com exatidão os recursos disponíveis.
    • Quantidade de hectares disponíveis para plantio.
    • Fatores climáticos, época de chuvas para este ciclo de cultivo
    • Fazer análise de solo para determinar os níveis de necessidades de adubação e correção.
    • Qual a quantidade e os tipos de recursos financeiros disponíveis
    • Quanto de mão de obra terei disponível para realizar o trabalho.
    • Como vou realizar a gestão do empreendimento Rural?
  3. Identificar possíveis investimentos
    • Será necessário aquisição de máquinas e equipamentos?
    • Devo diversificar minhas atividades rurais?
    • Quanto vou gastar para a produção de 1 hectare, ou 1 lote de frango, etc.
  4. Estimar margens brutas fazendo a previsão de faturamento e orçamento para cada atividade rural.
    • É necessário um orçamento para cada atividade rural
    • É necessário que as estimativas de preço de venda sejam as mais precisas possíveis, assim como a expectativa de produção.
  5. Escolher uma combinação de empreendimentos que de maior lucro para a propriedade rural.
    • Qual a proporção que cada atividade agrícola tem em toda a propriedade rural?
    • Qual atividade rural me proporciona melhores margens de lucro?
    • Qual atividade rural me proporciona um fluxo de caixa recorrente?
  6. Realizar um diagnóstico completo da propriedade
    • Estimar rendas, despesas e lucros esperados de cada atividade rural
    • Estimar entradas e saídas de dinheiro no caixa de cada atividade agropecuária.
    • Comparar as atividades rurais em relação lucratividade, liquidez, e qual o maior investimento necessário ao longo do tempo.
    • Avaliar a possibilidade de expandir o negócio rural
    • Comunicar o planejamento a todos os sócios da propriedade.

Portanto, deve-se sempre prestar atenção à estimativa de rendimentos, preços de produtos, níveis de insumos e preços de insumos.

A precisão do planejamento completo da propriedade rural depende muito das margens brutas estimadas. A utilização de um software de gestão como o eProdutor é um modo de facilitar a organização desses fatores, e medir o desempenho de diferentes atividades rurais, como agricultura, avicultura, psicultura, suinocultura, gado de corte e leiteiro, dentre outras inúmeras oportunidades do meio rural.

Tenha em mente que sempre precisamos melhorar nossa Gestão de Propriedades Rurais.

Para ficar mais por dentro do que vem acontecendo, segue a dica de um podcast sobre Gestão Rural que é o Agro Jovem Podcast

Segue um episódio legal.

A importância da Gestão Financeira para Propriedades Rurais

No processo de gestão de uma propriedade rural, os indicadores são grandes aliados, pois medem a diferença entre a situação atual e a situação desejada. São a base para identificar os problemas e definir prioridades para melhoria.

Um produtor que tem gestão, realiza o controle de seu fluxo de caixa e de financiamentos, de forma reduzir seu risco financeiro. Tem controle de seu estoque de insumos. Sabe quanto cada talhão/cultura e granja produzem, para realizar comparação de resultado de cada ano e ciclo de produção.

Com uma boa gestão da propriedade rural, é possível identificar os principais pontos fortes e fracos do seu negócio, bem como novas oportunidades do mercado.

Uma ferramenta como fluxo de caixa, quando bem organizado, considerando todas entradas e saídas, facilita a entender onde foi destinado o seu dinheiro.

Com previsão do fluxo de caixa, gestão e controle de contas a pagar e a receber é possível:

  • Monitorar a saúde financeira da sua fazenda.
  • Fazer previsões de receitas futuras.
  • E direcionar compras à prazo dentro de datas onde o fluxo de caixa estará mais folgado.

Tão importante quanto controlar o fluxo de caixa, é organizar o planejamento de receitas e despesas, permitindo assim estabelecer metas e avaliar o desempenho da propriedade como um todo.

Comparar o que foi planejado versus o que foi realizado ajuda a entender os motivos de despesas de forma mais clara.

Podemos imaginar o planejamento financeiro como uma bússola que direciona para caminhos a serem seguidos.  Com ele o produtor tem visão organizada e antecipada do seu negócio, tendo à sua disposição parâmetros para dar andamento no dia-a-dia com total segurança e visibilidade. Isso ajuda o produtor a enxergar os gastos e otimizar de forma racional o uso do dinheiro.

Outro ponto importante é que a criação de um planejamento permite que todos os integrantes estejam cientes do que se pretende, o que auxilia a mantê-los engajados e caminharem na mesma direção.

Para que a gestão funcione de maneira eficiente, é necessário que seja feito o monitoramento das atividades de maneira contínua. Desse modo, caso o desempenho não esteja saindo como o previsto, é possível identificar onde estão os gargalos ou problemas de produção e buscar formas de corrigi-los, a fim de evitar grandes perdas.

Dessa maneira, fica muito mais fácil manter a saúde financeira do seu negócio em dia.

 

Créditos

Anderson Eduardo Grzesiuck – Engenheiro Agrônomo

Laura Vendruscolo Delai – Médica Veterinária