fbpx

A nova era da conectividade no campo: Viasat-3 leva internet de alta qualidade para produtores rurais

A Viasat, empresa americana de telecomunicações, acaba de lançar ao espaço o primeiro satélite do conjunto Viasat-3. Com isso, a companhia pretende levar internet de alta qualidade para as áreas rurais do Brasil e impulsionar o desenvolvimento dessas regiões. O Viasat-3 é um conjunto de três satélites que, juntos, levarão internet para praticamente qualquer local do planeta.

O primeiro satélite foi lançado recentemente e cobre os países do continente americano. O segundo, com previsão de lançamento ainda em 2023, cobrirá a Europa, o Oriente Médio e a África. Já o terceiro será destinado à região Ásia-Pacífico, embora ainda não tenha prazo estimado para ser enviado ao espaço.

Para o agronegócio brasileiro, essa é uma excelente notícia, pois a conectividade de alta qualidade pode trazer muitas vantagens para os produtores rurais. Com a internet de alta velocidade, eles poderão acessar informações importantes sobre o clima, preços de mercado, técnicas de manejo e outras informações relevantes para o seu trabalho sem precisar se deslocar até a cidade mais próxima.

Além disso, a tecnologia também pode ser usada em ferramentas de gestão agrícola, como o eProdutor, para auxiliar em diversas tarefas, como planejamento, controle de estoque, gestão financeira, entre outras. Os produtores conectados têm mais informação e, consequentemente, podem tomar decisões mais assertivas e eficientes em suas atividades rurais, tornando-se mais competitivos no mercado. Com o Viasat-3, mais produtores rurais poderão usufruir dos benefícios da conectividade de alta qualidade e das ferramentas de gestão agrícola, contribuindo para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro.

A iniciativa é uma grande oportunidade para o meio rural se modernizar e se tornar mais produtivo e sustentável.

Como avaliar a rentabilidade da lavoura

Como está sendo feita a gestão financeira da sua propriedade rural?
Você acompanha dia a dia se está tendo lucro ou prejuízos com as suas atividades no campo?
Para uma operação sustentável, os custos que envolvem o processo de produção precisam ser otimizados a ponto de serem menores que as receitas. Sem controle, fica difícil atingir bons resultados e até mesmo identificar qual é o retorno que está sendo obtido com as atividades.
Já parou pra pensar que muitas vezes você está tentando corrigir uma falha ao decorrer do processo e não é ela realmente que está acarretando no desvio? Ou então não consegue sequer identificar qual é a falha?
Para saber sobre os seus ganhos produtivos, é essencial contar com informações completas de ponta a ponta sobre as ações desenvolvidas. São as informações que vão te guiar a escolher o melhor caminho.
Para isso, elaboramos três dicas de como melhorar essa gestão e manter as finanças positivas sem complicações. Confira:

Dica 1: Controle os custos de produção
Ter o controle dos custos é um dos pilares de embasamento para tomar qualquer decisão assertiva. Com análises gerais e específicas do andamento dos processos, decisões financeiras passam a ser tomadas de forma estratégica, oportunizando o aumento na margem de lucro.

Dica 2: Acompanhe o fluxo de caixa
O fluxo de caixa é a relação das entradas e saídas de recursos financeiros em determinado período. Com os dados do fluxo em mãos, é possível mensurar se há equilíbrio entre a entrada e a saída de dinheiro ou então de produtos. Essa gestão é o que garante ao produtor agir com segurança, seja para investir ou conter gastos. Se estiver negativo, é necessário levantar qual motivo conduziu para essa situação e, assim, conseguir estudar e reverter a um quadro positivo.

Dica 3: Elabore estratégias para diferentes cenários
Ações devem ser planejadas considerando diversas características do setor, sejam positivas ou negativas. O registro de lote a lote e safra a safra possibilita ao produtor simular diferentes cenários e elaborar táticas para lidar com fatores que influenciam no balanço final. Estratégias bem-feitas podem reduzir os riscos, diminuir os prejuízos e gerar lucros mais altos.

Bônus: Solução para Produtor Rural

A tecnologia tem atuado cada vez mais como uma verdadeira aliada para o produtor rural. Para tornar mais ágil, segura e organizada a administração de uma propriedade rural, é fundamental implementar um sistema de gestão financeira.
Como sabemos, a informação é o principal guia na tomada de decisões. O eProdutor é programa ideal que ajuda o empresário do campo a planejar todas as suas ações de forma simplificada e eficiente, reunindo inúmeros dados que são essenciais em um processo de gestão.
E, quando falamos de informações, ter acesso facilitado ao histórico de lotes anteriores e safras passadas, as decisões passam a ser mais direcionadas, porque é possível visualizar e comparar caso a caso.
Dessa forma, com esse grande número de dados e informações mais consistentes, é possível ainda acompanhar em tempo hábil todos os elementos que compõem a gestão da propriedade e agir no momento certo, corrigindo os desvios ao decorrer dos processos.
Uma gestão financeira efetiva permite que o produtor consiga cortar gastos, reforçar áreas e otimizar processos, tudo com ampla inteligência.. A boa gestão financeira eleva seu nível de competitividade e, consequentemente, sua produtividade.
A análise de dados históricos, a avaliação dos resultados das estratégias e a soma dos lucros tornam possível enxergar o que você deve alterar para ter resultados futuros ainda melhores. Com tudo isso, é possível dizer que uma gestão eficaz eleva a qualidade das atividades em um novo patamar.
O futuro é sempre formado a partir de decisões do presente. Escolher o certo agora, com uma boa gestão e embasamento, é garantir que os melhores resultados sejam alcançados com o menor risco e menor esforço.

Conheça o eProdutor e perceba como um sistema de gestão eficiente pode transformar as suas atividades no campo, te ajudando, assim, a trazer mais retorno financeiro.  | comercial@eprodutor.com.br ou ligue para (41) 9.9278-8701

 

Créditos pelo texto: Laura Vendrusculo Delai

Como organizar os dados da Propriedade Rural

A gestão que sempre foi feita com lápis e papel tem ganhado cada vez mais suporte da tecnologia. O uso de computadores e celulares trouxe as facilidades de coletar, armazenar e consultar as informações do negócio em ambientes digitais construídos para organizar atividades agropecuárias.

Estar organizado facilita o entendimento e transparência sobre qual atividade (agricultura e/ou pecuária) gera maior margem de lucro para o negócio. Avaliar qual categoria de despesa também tem sido a que mais consome seus recursos (financeiro ou tempo) e com isso tomar decisões, com base em seus próprios números, para continuar competitivo em suas atividades.

Gerir as informações que envolvem a atividade agropecuária pode parecer um processo simples, ao ponto de se ter tudo de cabeça, mas a verdade é que não é bem assim. Informações esquecidas ou não contabilizadas podem virar grandes problemas para as questões tributárias, prestação de contas e distribuição de lucro entre sócios, falta de insumos para produção, além de dificultar o processo de aprendizado dos filhos que são o futuro do negócio.

Vendo esse cenário com tantas variáveis para se analisar – sendo financeiras ou operacionais – e do diálogo aberto do produtor rural com empresas de tecnologia é que surgiu o eProdutor. O sistema é online e foi criado em parceria com produtores, sendo totalmente voltado para as atividades agropecuárias. O objetivo é organizar e centralizar, em um único local, todas as informações, gerando indicadores que são pertinentes para analisar a situação atual. Outra questão é comparar com manejos passados, tomar decisões imediatas e planejar os próximos passos, seja do ponto de vista operacional ou financeiro.

Uma das vantagens de um ambiente digital e online é ter acesso aos dados em qualquer lugar que estiver e permitir conectar pessoas. O produtor, como dono de toda informação, pode permitir que técnicos, contadores, agrônomos, veterinários, família, funcionários, entre outros que atuam no negócio, possam ter acesso a informações específicas e até inserir dados pelo celular. A permissão ocorre a fim de alimentar o sistema com ocorrências operacionais de campo em tempo real e mostra o valor do seu trabalho.

Os registros de campo são uma fonte rica de informação para o negócio, como o monitoramento de pragas e operações mecanizadas, permitindo avaliar se os insumos foram utilizados corretamente, quais manejos foram feitos nas atividades e se resolveu o problema e, então, comparar com seu próprio histórico de safras e lotes, para avaliar melhor os resultados financeiros de cada área ou lote de animais.

Uma outra forma de coletar informações do campo em tempo real, e que se tornam cada vez mais comuns, é o uso de IoTs (Internet of Things ou, no português, Internet das Coisas). Os IoTs são equipamentos pequenos e portáteis que ficam no campo monitorando os fatores de produção, tais como: equipamentos, implementos, solo, condições climáticas, entre outras variáveis.

Um desses equipamentos usados na agricultura é a estação meteorológica que coleta e envia os dados pela internet automaticamente para o ambiente do produtor rural. Esses dados permitem ao produtor de grãos avaliar quanto a produção de cada ano e cultura foi afetada pelo clima. Outra vantagem é verificar se choveu nas fases que a cultura mais precisou, se as condições estão adequadas para obter máxima eficiência na aplicação de defensivos agrícolas e se o cenário atual está propicio para o surgimento de infestações. Ainda se pode monitorar o nível de água no solo para o melhor momento de uma irrigação. Somado ao uso de mapas de satélite, que medem a uniformidade da vegetação, e mapas de análise de fertilidade do solo, a capacidade de avaliar os fatores de produção aumenta exponencialmente.

Já para o caso dos animais de produção, que são fortemente influenciados pelo ambiente e que atingem seu máximo desempenho em condições de termo neutro, ou seja, quando a energia do alimento não é desviada para eliminar ou manter o seu calor, os sensores inteligentes de ambiência medem as principais variáveis. Dentre as variáveis que podem afetar esse desempenho estão a temperatura, umidade, velocidade do vento, gases tóxicos e a interação entre eles. A solução permite ver também o funcionamento de cada equipamento usado nesse ambiente. É possível assim adotar mudanças de manejo em tempo real, se constatado irregularidades. Balanças instaladas em granjas que podem medir o peso das aves em tempo real, junto com informações registradas pelo granjeiro, fornecem valiosas informações sobre crescimento, uniformidade e conversão alimentar diária.

Em resumo o eProdutor é uma plataforma em constante acréscimo de novas funções, solicitadas por produtores rurais que acessam o sistema, e que busca cada vez mais se conectar ao digital, tal como, preencher as lacunas de informações necessárias para se fazer uma boa gestão financeira, agronômica e zootécnica de qualquer propriedade rural.

Publicado por: Anderson Eduardo Grzesiuck – Eng. Agrônomo – Especialista em Ciência de Dados

A evolução da Agricultura nos ultimos anos.

Nas décadas de 1950 e 1960 não existia uma agricultura tecnológica, a informação era escassa e não havia incentivo para a pesquisa. A agricultura contava muito mais pela fé e trabalho braçal dos produtores rurais.

A combinação gerava pouco resultado, mal atendia a demanda interna e não havia a possibilidade de exportar o que era produzido, sobretudo, muitas práticas agrícolas geraram impactos ambientais negativos, como erosão e assoreamento.

 Nessa mesma década, a Revolução Industrial eraforte no Brasil, os investidores estavam de olho no mercado industrial e o mercado agrícola não detinha a mesma presença.

Em 1968, a escassez de alimentos foi um assunto muito abordado, pois a população estava crescendo, mas a produção de alimentos se mantinha. Nesse momento, o governo criou incentivos para a produção. Logo, a produtividade agrícola favoreceu pesquisas e extensões voltadas para a agricultura, assim como, permitiu grande crédito rural.

Até o final do século XX, a produtividade das lavouras aumentou significativamente, tal como, a qualidade, produção e sanidade da pecuária melhoraram.

Com isso, no início do século XXI, pelo crescimento de demandas e políticas macroeconômicas, houve um aumento no crescimento da exportação de produtos agrícolas, o que impulsionou o setor agropecuário como principal responsável pelo superávit da balança comercial brasileira.

Atualmente, o desenvolvimento e intenso processo de modernização e inovação do agronegócio, faz com que toda a cadeia produtiva esteja interligada e tenha relevância para a produção e o crescimento do país.

Tecnologia é crucial

O Brasil possui grande potencial para continuar expandindo a agropecuária, pois apresenta recursos naturais abundantes, grandes áreas agricultáveis e clima propício. Aliada à tecnologia e informação, poderá alcançar patamares mais elevados como potência agroindustrial.

Estar antenado às novas tendências do agro, enxergar outras possibilidades alinhadas com produtividade e tecnologia, assim como, manter-se informado, fazem com que o seu negócio seja único.

O eProdutor pode te ajudar a tornar o seu negócio mais competitivo unindo informação e campo. Converse com um especialista: contato@eprodutor.com.br